Área Restrita:

Barra de São Miguel

Até a metade do século XVI, o território atualmente ocupado pela Barra de São Miguel foi aldeamento dos índios Caetés, conhecidos pela prática da antropofagia. Segundo relatos de época, teriam devorado o bispo português Dom Pero Fernandes Sardinha que veio para catequizar a região. Ele teria trazido uma imagem de Nossa Senhora Santana, que foi encontrada anos depois. A área se transformou num movimentado núcleo de pescadores. Manoel Gonçalves Ferreira montou um estaleiro para a fabricação de embarcações (navios à vela, barcaças chatas, alvarengas e botes) que ficaram conhecidas em todo o país. De lá saiu o maior navio nordestino da época, o \”Sane-Duarte\”, e também o maior iate, \”Cláudio Dubeux\”.

Área de Ocupação

Por volta de 1930, com a instalação de estaleiros em outros municípios e o incentivo ao transporte rodoviário, a Barra entrou em declínio. Mestres carpinteiros e calafatas foram trabalhar nas indústrias da região metropolitana de Maceió. Somente em 1963, a Barra foi desmembrada de São Miguel dos Campos, conseguiu sua autonomia administrativa e foi elevada à condição de município.

Conheça a Barra de São Miguel.
Conheça a Pense Brasil. Saiba quais são nossos ideais.

Áreas e Projetos

Saiba quais sao as áreas que atuamos e quais projetos temos.
Acompanhe o dia-a-dia da Pense Brasil em nossas postagens.

Como Contribuir

Adquira informações de como voce pode contribuir com a Pense Brasil.